http://4.bp.blogspot.com/_14vrv7ni7HM/TLYyK0PS85I/AAAAAAAABU8/h4xBT0R8kQU/s1600/20101013225550_D0064009.jpg

 

CONSERVAR O DEPÓSITO DA FÉ

 [ EN  - ES  - FR  - IT  - LA  - PT ]

CARTA ENCÍCLICA
PASCENDI DOMINICI GREGIS
DO SUMO PONTÍFICE
PIO XAOS PATRIARCAS, PRIMAZES,
ARCEBISPOS, BISPOS
E OUTROS ORDINÁRIOS EM PAZ
E COMUNHÃO COM A SÉ APOSTÓLICA
SOBRE
AS DOUTRINAS MODERNISTAS

Veneráveis Irmãos,
saúde e bênção apostólica
INTRODUÇÃO
A missão, que nos foi divinamente confiada, de apascentar o rebanho do Senhor, entre os principais deveres impostos por Cristo, conta o de guardar com todo o desvelo o depósito da fé transmitida aos Santos, repudiando as profanas novidades de palavras e as oposições de uma ciência enganadora. E, na verdade, esta providência do Supremo Pastor foi em todo o tempo necessária à Igreja Católica; porquanto, devido ao inimigo do gênero humano nunca faltaram homens de perverso dizer (At 20,30), vaníloquos e sedutores (Tit 1,10), que caídos eles em erro arrastam os mais ao erro (2 Tim 3,13). Contudo, há mister confessar que nestes últimos tempos cresceu sobremaneira o número dos inimigos da Cruz de Cristo, os quais, com artifícios de todo ardilosos, se esforçam por baldar a virtude vivificante da Igreja e solapar pelos alicerces, se dado lhes fosse, o mesmo reino de Jesus Cristo. Por isto já não Nos é lícito calar para não parecer faltarmos ao Nosso santíssimo dever, e para que se Nos não acuse de descuido de nossa obrigação, a benignidade de que, na esperança de melhores disposições, até agora usamos.
E o que exige que sem demora falemos, é antes de tudo que os fautores do êrro já não devem ser procurados entre inimigos declarados; mas, o que é muito para sentir e recear, se ocultam no próprio seio da Igreja, tornando-se destarte tanto mais nocivos quanto menos percebidos.  LER...
 [ EN  - ES  - FR  - IT  - LA  - PT ]

CARTA ENCÍCLICA
PASCENDI DOMINICI GREGIS
DO SUMO PONTÍFICE
PIO XAOS PATRIARCAS, PRIMAZES,
ARCEBISPOS, BISPOS
E OUTROS ORDINÁRIOS EM PAZ
E COMUNHÃO COM A SÉ APOSTÓLICA
SOBRE
AS DOUTRINAS MODERNISTAS

Veneráveis Irmãos,
saúde e bênção apostólica
INTRODUÇÃO
A missão, que nos foi divinamente confiada, de apascentar o rebanho do Senhor, entre os principais deveres impostos por Cristo, conta o de guardar com todo o desvelo o depósito da fé transmitida aos Santos, repudiando as profanas novidades de palavras e as oposições de uma ciência enganadora. E, na verdade, esta providência do Supremo Pastor foi em todo o tempo necessária à Igreja Católica; porquanto, devido ao inimigo do gênero humano nunca faltaram homens de perverso dizer (At 20,30), vaníloquos e sedutores (Tit 1,10), que caídos eles em erro arrastam os mais ao erro (2 Tim 3,13). Contudo, há mister confessar que nestes últimos tempos cresceu sobremaneira o número dos inimigos da Cruz de Cristo, os quais, com artifícios de todo ardilosos, se esforçam por baldar a virtude vivificante da Igreja e solapar pelos alicerces, se dado lhes fosse, o mesmo reino de Jesus Cristo. Por isto já não Nos é lícito calar para não parecer faltarmos ao Nosso santíssimo dever, e para que se Nos não acuse de descuido de nossa obrigação, a benignidade de que, na esperança de melhores disposições, até agora usamos.
E o que exige que sem demora falemos, é antes de tudo que os fautores do êrro já não devem ser procurados entre inimigos declarados; mas, o que é muito para sentir e recear, se ocultam no próprio seio da Igreja, tornando-se destarte tanto mais nocivos quanto menos percebidos.  LER...

Arquivo do blog

domingo, 15 de janeiro de 2017

Perché Gesù rimproverava i discepoli? / Why did Jesus scold the disciples? (ita-eng) – Don Divo Barsotti

 / 

1335189157618Emmaus_CaravaggioAvete presente uno dei testi fondamentali che riguarda la fede nel Nuovo Testamento in san Marco? Gesù che rimprovera continuamente i discepoli perché non hanno fede; ed è l’unico rimprovero che fa loro. Non li rimprovera nemmeno perché litigano fra di loro o perché sono ambiziosi, li richiama ad essere liberi da questi difetti, ma non vi è un vero rimprovero. Egli non poteva aspettarsi di più da anime così rozze come potevano essere coloro che Egli aveva chiamato al suo seguito. Quello però di cui li rimprovera è che non hanno fede. Lungo tutta la sua vita pubblica il richiamo costante e il rimprovero continuo che Egli fa ai discepoli è che non abbiano fede in Lui. E anche quando è risorto di questo li rimprovera: che hanno dubitato [cfr. Mc 16, 14]; vuole da loro la fede e vuole la fede da coloro che ne ascolteranno il messaggio, perché essi dovranno portare il messaggio della salvezza a tutte le nazioni e, dice Gesù (si noti bene che qui non si tratta della nazione d’Israele che deve essere salvata, si tratta di ciascuno che ascolterà): «Chi crederà sarà salvo, chi non crederà sarà condannato» [cfr. Mc 16, 16]. Chi? Ciascuno. Non è il messaggio di un Dio salvatore che salva ora tutta l’umanità in generale, ma è il messaggio di un Dio salvatore che ha amato te e che vuole te salvo, e tu devi rispondere a questo amore con l’amore altrettanto libero e pieno.

Do you know one of the fundamental texts concerning faith on the New Testament on the Gospel of Mark? Jesus always scolds the disciples, because they have no faith; it is his only scolding of them. He does not scold them even when they discuss among each other or because they are ambitious;, he tells them to be free from these defects, but it is not a real scolding. He cannot wait more from so rough souls as the ones that He called to follow Him. But He scolds them because they have no faith. During His public life the constant reprimand and the continuous scolding that He makes to the disciples is that they have no faith in Him. And also when He is risen, He scolds them about that: they had doubts [cf. Mark 16: 14]; he wants faith from them and wants faith from those, who will listen to the message, because they will have to take the Salvation’s message to all the nations and, Jesus says (here He is not talking of the Israel nation to be saved, He is talking about all who will listen): “Whoever believes and is baptized will be saved, but whoever does not believe will be condemned” [cf. Mark 16: 16]. Who? Everyone. It is not the message of a Saviour God, who saves all the men in general, but it is the message of a Saviour God who loved you and who wants you to be saved, and you have to answer to this love with an equally free and full love.